terça-feira, setembro 11, 2007

Ele Pensou...

Ele pensou… pensou… pensou… pensou… pensou tanto… mas que tanto ele pensou… pensou naquilo que pensava querer pensar, chegou até a pensar naquilo que pensava ser capaz de não querer pensar… mas no fim… não se lembrou de se lembrar que seria boa ideia não esquecer dos perigos em falar Botonês por terras do Seringueti!

Mas… pensou, pensou… até não mais voltar a pensar…

Assim que o sol nasceu… fez um «há» … com o pau de carvão que estava junto a seus pés… e já trémulo, deixou para todo o sempre a sua marca num último suspiro… «a pensar… morreu um burro»

2 comentários:

tonsdeazul disse...

...
(quando acabar de pensar o que aqui vou escrever... voltarei...)

deKruella disse...

Ohhh pobrezinho...ele morreu?

e...e...e...achava que era burro?

Mas...mas...mas afinal...porque foi ele Botonês? Lá porque se esqueceu que se devia lembrar...quer dizer...não falava né? podia só deixar escrito...a carvão...por exemplo!